OS CRITÉRIOS NA HORA DA COMPRA DE MÍDIA – COM VIVI VELA

topo

Na última quarta-feira (30/Jun), o grupo RECORD, em mais um Momento Conhecimento, esteve com Viviane Vela, Head de Agências e Anunciantes da Kantar Ibope Media.

Em um bate-papo enriquecedor, Vivi Vela pôde compartilhar um pouco de suas experiências e previsões a respeito da compra de mídia.

Jornada do Planejamento

Vivi iniciou citando os desafios à cerca das principais etapas de um planejamento de mídia, desde o briefing até a fase de mensuração. A executiva reforçou a importância do conhecimento profundo do target e uma análise assertiva ao escolher os meios para que a construção da marca seja feita da forma mais precisa possível.

Oportunidades X Atenção

Com a grande variedade de meios e pontos de contato com o cliente, assim como o aumento no consumo de mídia, as oportunidades crescem a cada dia. Porém isso não significa mais atenção do target, pelo contrário, essa atenção está cada vez mais concorrida.

A telas disputando o público exigem que as estratégias de marketing sejam bem amarradas para impactar os consumidores de forma assertiva e assim contribuir com a narrativa da campanha.

Mix dos Meios

A Head da Kantar ressalta a importância do “mix dos meios” nas campanhas. Com base na clássica jornada do consumidor, ela destaca a necessidade de encontrar o público nas 3 etapas do funil: Awareness, Consideração e Conversão.

Ela destaca o desafio de correlacionar as 3 etapas do funil e reforça: “Não é possível construir uma marca focando apenas na conversão...”

A Força da TV

Apesar de considerar o meio digital fundamental nas campanhas, Vivi enfatiza a força da TV aberta na estratégia de mídia.

Como um meio de massa, a televisão é o principal canal para construção de marca e gerar lembrança na mente do público.

Outro ponto destacado pela executiva é o fato de a TV possuir menor rejeição de publicidade em comparação a muitos dos meios digitais, devido a forma de consumo de seu conteúdo.